Quer conhecer mais sobre nosso projeto?

Venha conferir alguns relatos de nossos alunes ex-alunes!

Camila Laís

Ex-aluna Arcadas e estudante de Direito da USP

Quando saí do ensino médio, já tinha certeza de que gostaria de cursar direito, mas não possuía condições financeiras para iniciar uma universidade particular e minha nota ainda não era o suficiente. Logo após a minha formatura iniciei a busca pelos cursinhos populares e encontrei o Arcadas Vestibulares; não posso negar que estudar dentro da faculdade que mais sonhava em estar parecia muito bom. Mas a qualidade e organização da equipe e do projeto foram me impressionando cada vez mais, me motivando bastante! Tínhamos professores extremamente dedicados, materiais de qualidade e uma coordenação incrível.

Posso contar inúmeras experiências marcantes e que me levaram a fazer parte da equipe hoje. Mas acredito que uma das mais motivadoras e, para mim, inesquecível, foi em uma de nossas aulas de Literatura, no Salão Nobre da SanFran, quando estudamos Castro Alves e seu poema abolicionista “Navio Negreiro”, que havia sido recitado no mesmo espaço há cerca de duzentos anos atrás, em frente a donos de escravizados. Nós ouvimos naquele dia, que a SanFran é um espaço extremamente elitizado, mas que cabia a nós ocupar aquele espaço e ressignificar ele. Nada mais popular e político do que transformar ambientes exclusivos e elitistas em lugares inclusivos e igualitários.

Gosto muito do que o Arcadas me forneceu como aluna, muitos membros foram o que me impediram de desistir; fazer parte do Arcadas não é só estar em um cursinho, mas realmente formar uma família. Criei amizades e parcerias, conheci novas vivências e tive experiências únicas que não teria acesso em nenhum outro lugar. Além da minha paixão por História do Brasil e a vontade de contribuir do mesmo modo que contribuíram para minha aprovação, eu também não queria me afastar dessa família de forma alguma, razão pela qual me tornei professora dessa frente.

Giovanna Reis

Aluna Arcadas 2020

Como aluna advinda da escola pública tinha muitas deficiências em exatas e desacreditava que um dia eu seria capaz de aprender, mas os plantonistas do Arcadas me ajudaram muito a superar o meu bloqueio. A equipe é composta por pessoas como eu, isso gera uma identificação enorme e o apoio desta foi essencial para me motivar a continuar estudando nesses tempos tão complicados.

Leonardo Alves

Aluno Arcadas 2020

No primeiro dia do Arcadas, quando eu entrei na sala de aula, a coordenadora pedagógica me deu minha apostila e teve uma gentileza e transparência comigo tão grande que me marcou demais. A equipe toda se apresentou e nos deram já dicas de como estudar e eu fiquei muito admirado e chocado já com essa proximidade e acolhimento tanto dos membros com os alunos, quanto dos alunos entre si, experiência que eu nunca tive em cursinhos privados.

É muito bom que os professores sejam universitários como nós, pois eles têm essa mesma vivência de vestibulando recente. Muitas vezes em cursinhos com professores contratados, os docentes já há muito tempo não tiveram contato pessoal com o vestibular, e eu sentia uma hierarquização muito maior entre membros e alunos. 

Queria agradecer muito como a equipe do Arcadas era próxima e acessível a todos os alunos! Era muito importante saber como a equipe queria estar perto da gente do mesmo modo que nós queríamos, fazendo parte do cursinho ativamente em projetos fora de aula. 

Patrícia Oliveira

Aluna Arcadas 2020

Vívian Gomes

Aluna Arcadas 2020

Durante a pandemia, a importância da existência do cursinho popular ficou nítida pra mim, pois consegui vivenciar e ver quantos vestibulandos não tem condições e estrutura alguma para estudar em casa, desde materiais até o ambiente ideal para estudar. Consequentemente, faz com que nós busquemos os cursinhos populares que nos fornecem apoio, material, estrutura e ambiente ideal para estudar de forma gratuita. Principalmente, durante a pandemia, quando cheguei à situação de ter que dividir os horários com meus irmãos para estudarmos, pois se todos assistissem aula juntos a internet cairia, pensei que o Arcadas não poderia fazer nada e eles me ofereceram o auxílio internet, que foi fundamental para melhoria da qualidade dos meus estudos. 

No começo da quarentena eu tomei um susto enorme, pois eu sempre imaginei que esse ano de cursinho seria presencial, mas o Arcadas começou rapidamente buscar variadas formas de adaptação para o EAD, para que não prejudicasse nosso cronograma. Durante o processo, sempre nos consultou  buscando melhorias, nos ofereceu todo apoio necessário e isso facilitou muito meu processo de adaptação. 

Escolhi o Arcadas pois além de ser localizado na faculdade que pretendo estudar, muitos amigos meus me recomendaram dizendo que foram muito bem acolhidos. E no momento das entrevistas eu não tive dúvidas de que era lá que eu queria estar. Todos os setores do Arcadas me fazem refletir a importância de se enxergar a educação (com ensino de qualidade) como algo essencial para que uma pessoa consiga atingir seus objetivos, mesmo que eles não sejam entrar em uma faculdade, e isso é o melhor do cursinho, mostrar para os alunos que o conhecimento vai além de uma prova de vestibular e além disso, o conhecimento não é unilateral, tanto alunos quanto professores estão aprendendo no ambiente do cursinho. 

No período da pandemia e das aulas à distância, o cursinho foi extremamente organizado. Todos estavam sempre muito empenhados em ajudar e fazer o melhor possível, e posso dizer que conseguiram. Além disso, com a tutoria, deu pra criar um vínculo com algumas pessoas do arcadas, e principalmente promover um ambiente de conversa, que pelo menos pra mim, fazia muita falta com todo esse momento atípico que vivemos.  Não é um período fácil, mas sem a ajuda do Arcadas teria sido ainda mais difícil acredito, nos auxiliando com o pagamento das provas, eletrônicos , livros, apostilas, disponibilização dos slides e das aulas gravadas, entre outros.

Ex-aluno Arcadas e estudante de Direito da PUC/SP

Leandro Alves

Como boa parte das pessoas que nasceram e viveram na periferia, o acesso à educação de qualidade sempre é um desafio. Por consequência, a ascensão econômica é quase impossível, mantendo os menos favorecidos em um ciclo de miséria sem fim. Como diz Emicida: “Quem costuma vir de onde eu sou, às vezes, não tem motivo para seguir”. Foi nesse cenário que me criei e, desde logo, percebi que precisava buscar por um desenvolvimento pessoal e intelectual para que pudesse quebrar as amarras da desigualdade, pois via na educação a única saída para um futuro sem precarização, desinformação e, o principal deles, de injustiças. O Arcadas me proporcionou, além de um ensino de qualidade, uma oportunidade para mostrar o meu potencial. Para quem vem da periferia ou tem necessidades econômicas, ter uma oportunidade é o necessário para mudar o mundo. 

Hoje em dia eu sou aluno bolsista de Direito da PUC/SP. Desde a minha aprovação venho ocupando espaços cada vez mais importantes. Estudei como aluno bolsista na Escola de Formação Pública da FGV Direito SP. Uma das melhores instituições de Direito Público do Brasil. Como eu disse, ter oportunidade é fundamental para mudar a realidade do povo periférico. Portanto, o Arcadas é um curso popular que proporciona muito mais do que uma aprovação nas maiores universidades do Brasil. Ele colabora na transformação de vidas, fornecendo acesso ao conhecimento, de maneira inclusiva e de alta qualidade. Os alunos que passam por ali são extremamente capazes, críticos, humanizados e que buscam contribuir para uma sociedade menos desigual.

NOSSOS PARCEIROS

Contate-nos